Quero voltar

Imagem 0020 - igreja, ita, ceu, pracaÉ sempre estranho ir passar um tempo na casa dos meus pais, em Minas Gerais. Toda vez que eu volto lembro-me de toda a angústia, frustrações e da ânsia em querer sair de casa.

Minha adolescência foi complicada, não que eu não seja complicada hoje, talvez até mais. Rs. Eu era totalmente fechada, não saia para festas, não bebia, não tinha namorado, era bv, não gostava de maquiagens e de roupas. Era chata, muito chata. Para mim, todos os colegas da escola eram infantis e estúpidos, ninguém prestava.

Eu me achava feia, muito feia, não tinha autoestima e não gostava de mim. O pior é que eu não conseguia falar disso com ninguém. Acredito, sinceramente, que a raiz da minha depressão está nos meus 13 anos, quando mudei para Ita. Não me adaptei a nova escola, tinha saudades dos meus amigos e de todo o movimento de São Paulo.

A minha vida se resumia em estudar, ler, fazer algum tipo de artesanato, jogar vídeo game e mexer no computador. Nem de música eu gostava, fui começar a ouvir Legião Urbana, Engenheiros do Hawaii e AC/DC quando eu tinha 17 anos. Também não tinha Internet em casa, matei muita aula já (mesmo sendo CDF) para ficar em lan houses.

Meus pais não são ruins, muito pelo contrário, não sei o que eu faria sem eles. O único defeito deles é que eles são humanos e erram de vez em quando. Rs. Tudo o que eu posso reclamar deles na minha educação e na nossa convivência, eles estão dando altas bolas dentro com a minha irmã mais nova. Tenho certeza de que a minha mãe leu todos os meus diários (tenho diários dos 11 aos 19 anos), e por isso ela sabe exatamente o que foi que me deixou triste, magoada e assim tenta não fazer o mesmo com a A.

E toda vez que eu vou pra lá, toda vez, pode ser para passar um fim de semana, quinze dias ou um mês, eu fico nadando nesses pensamentos, revirando, procurando alguma coisa não definida. Fico angustiada, quero ir embora logo, voltar para a minha casinha, para a minha rotina. E hoje é só o primeiro dia… vou voltar dia 3 ou 4.

Tudo lá na casa dos meus pais é gostoso. A casa grande, a piscina, as cachorrinhas, as longas conversas com o meu pai, o ar sem poluição, o silêncio a noite, o sino da Igreja batendo de 15 em 15 minutos, a comida da minha mãe, sentar ao lado dela enquanto ela costura e ficar tagarelando e, principalmente, a companhia dos meus irmãos, que as vezes sinto-me sufocar de tanta saudades.

Só que a rotina não é a minha, não consigo ficar no silêncio por mais de 10 minutos, minha mãe briga comigo toda vez que eu compro algo, as coisas não estão do meu jeito, são meio largadas. Família: ruim com ela e muito pior sem ela. E quando as coisas tem que ser mais largadas, mais leves, levadas mais na esportiva, elas não são.

Gostaria muito de não sentir essas coisas, de não ser tão ranzinza, mas é que eu vejo tanta coisa errada. Gostaria de não ser tão crítica, tão chata e tão parecida com o meu pai. Mas não sei como mudar isso,nem como desligar, só por cinco minutos, os pensamentos em minha cabeça.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Quero voltar

  1. OOOOI minha blogueira querida!
    Lendo seu relato, fiquei pensando em uma situação, talvez meio não muito parecida mas que de alguma forma se encaixa no que vivo hoje. Até (acordei inspirada…rs) “inventei” uma frase bem assim: “…o seu mundo é um lugar diferente , onde tudo gira ao contrário do meu…” by mary… Bem, a situação é beeem outra mas tá, somos humanas e vivemos coisas que nos pegam desprevinidas, sempre!!! AMEI! bjo!!!

O que achou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s